Segunda-feira, 20 de Novembro de 2006

o tipo com cara de lontra

 

 

O tipo de óculos com cara de lontra debruça-se sobre o papel, de pena na mão. Hesita... Ajeita os óculos num gesto centenário sábio e introduz a unha do dedo mindinho no interior do ouvido esquerdo. Quando o retira, o olhar circunspecto do escritor de cartas proclamações e confissões mira a cera avermelhada colada à cutícula e dá-lhe um piparote com o polegar, arremessando-a para bem longe.

 

Novamente se debruça sobre a folha de papel. O olhar grave por detrás das grossas lentes denunciam forte concentração e o turbilhão de pensamentos só é perceptível pelo ligeiro tremor das pálpebras. A afiada ponta da pena repousa estática sobre o papel, apertada entre os nós brancos dos dedos. Um sorriso aflora aos lábios finos do tipo com cara de lontra. A mão rodopia rapidamente, à qual o bico da pena corresponde numa letra perfeita arredondada treinada para impressionar e estaca tão rápido quanto começou. O papel não é mais alvo, uma coisa sem substrato. O tipo de óculos com cara de lontra endireita o tronco curvado e suspira. Lê uma e duas e quinze trinta vezes o tão escuso escrito e sorri satisfeito com o resultado final.

 

 

PRECISO DE TI!

 

 

Assim está escrito, esta é a mensagem. O tipo de óculos olha com desprezo as inúmeras folhas deixadas em branco e guarda-as numa pasta plastificada já velha, retirando do seu interior um envelope amarrotado. A folha escrita é dobrada cuidadosamente em duas quatro partes e introduzida no envelope. A sua língua humedece o rebordo e as partes coladas com a ajuda de um livro. O escritor de cartas proclamações e confissões empunha novamente a pena e no rosto do envelope escrevinha em letra de imprensa:

 

 

PARA TI

 

 

Levanta-se, dirige-se ao mural de recados exposto no café, fixa-o com um piones num espaço vazio e sai.

 

Quinze dias depois o tipo de óculos com cara de lontra regressa ao café. Um rápido olhar ao mural de recados transmite ao cérebro de que o envelope fixo não é o seu. Só então se apercebe que ao lado deste, outro envelope contém no seu rosto o mesmo escrito:

 

 

PARA TI

 

 

E outro, outro e mais outro e outro... Despega do painel o primeiro, as mãos trémulas pela ansiedade o rosto num esgar o coração acelerado, e retira a folha dobrada em quatro do seu interior desdobrando-a em duas e finalmente em uma.

Bem no centro, em letra floreada e a lápis, a inusitada resposta:

 

 

EU TAMBÉM... PRECISO DE TI!

 

 

Os restantes envelopes, abertos um a um, apresentavam mensagem idêntica à primeira, que o tipo de óculos com cara de lontra, comovido, abraça...

 

 

 

pedi emprestado este vídeo à eva, a quem endereço algo tão "fútil" quanto um abraço...

 

 

 

tags:

publicado por siX às 12:49
link do post | comentar | favorito
11 comentários:
De mfc a 20 de Novembro de 2006 às 14:06
Tantos desencontros...tantos abraços no vazio... tanta gente só!


De Julia a 20 de Novembro de 2006 às 22:44
mfc, desculpe-me a ousadia, mas se o mundo tem tantos desencontros, tem na mesma proporção encontros fantásticos... basta apenas saber procurá-los. Por que não fazer como o nosso amigo com cara de lontra? :)
Com um abraço . Julia



De Eva a 20 de Novembro de 2006 às 17:27
Lindo! Gostei muito do texto.
A solidão afecta muita gente, mesmo os que não estão sós. Quem nunca se sentiu assim?
O poder que têm dois braços estendidos na nossa direcção...
Abração!


De seforis a 20 de Novembro de 2006 às 21:13
Abraço então six , mas não abuses. Continuamos inimigos :-)


De siX a 20 de Novembro de 2006 às 23:24
abraço, seforis... :)


De Julia a 21 de Novembro de 2006 às 00:30
Parabéns!!! Bonito demais o texto. E quase posso apostar, que em meio a tantos recados, o homem com cara de lontra encontrou sua cara metade...o segredo é não ter vergonha e arriscar.
Para terminar , um abraço... claro!


De siX a 22 de Novembro de 2006 às 08:44
claro julia, uma abraço :)


De bravos do m a 21 de Novembro de 2006 às 02:07
oh siX nao andas a ler o meu blog?

ainda assim um abraço :)


De siX a 21 de Novembro de 2006 às 12:01
abraço, pedro ;-)


De Flavinha a 24 de Novembro de 2006 às 01:14
Adorei o texto do "homem com cara de lontra", siX! Adorei o vídeo!! Deu uma vontade de usar o tal cartaz e sair por aí ... será que já comercializam??? Olha que venderia!!! E, certamente, seria uma das pessoas que responderia ao bilhete do lontra! Well, I think that a need a hug...a big hug!! carinho da Tribo


De siX a 27 de Novembro de 2006 às 14:18
abraço à Tribo :-)


Comentar post

    O meu ip
    Web Hosting Directory by Blog Flux
    BloGalaxia
       

os latagões

  • s¿X
  • berlim
  • reporter xis
  • passado

    adjectivos

    vileiros

    net.vil@condense

    outras.vil@s

    vizinhos

    ambiente

    mixórdias

    Setembro 2009

    Maio 2009

    Fevereiro 2009

    Janeiro 2009

    Dezembro 2008

    Dezembro 2007

    Novembro 2007

    Outubro 2007

    Setembro 2007

    Julho 2007

    Junho 2007

    Maio 2007

    Abril 2007

    Março 2007

    Fevereiro 2007

    Janeiro 2007

    Dezembro 2006

    Novembro 2006

    Outubro 2006

    Setembro 2006

    Agosto 2006

    Julho 2006

    Junho 2006

    Maio 2006

    Abril 2006

    Março 2006

    Janeiro 2006

    Dezembro 2005

    Novembro 2005

    Outubro 2005

    Setembro 2005

    Agosto 2005

    lataria e afins

    momento... único!

    o meu voto vai para...

    as verdades de medina car...

    estamos a passar uma cris...

    o mágico

    viu por aí?...

    uma mentira conveniente

    um farol às escuras II

    communiqué - um farol às ...

    todos ao molhe e fé em de...

    tags

    local(89)

    concertos(32)

    poem(28)

    diários QD(26)

    momentos vc(24)

    diários qd(23)

    politica nac(23)

    capas de susto(21)

    ?(18)

    rom(15)

    memoriasvc(9)

    calixto(8)

    blogs(7)

    correio dos leitores(7)

    mundial futebol(7)

    natal(6)

    todos os santos(6)

    divag(4)

    fcp(4)

    aborto(3)

    todas as tags

    subscrever feeds

    vileiros no limbo