Quinta-feira, 20 de Julho de 2006

calor

 

 

 

 

 

Calor 1

 

 

Faz um calor do caneco!... para não dizer uma asneira, qualquer coisa acabada em "alho"... Até que podia ser do caraças, mas não. Prefiro do caneco, porque assim sinto-me mais "fresquinho". É que quando penso "fresquinho", penso em paladar... e paladar, refresquinho!!!

  

 

 

 

Bom, para mim, refresquinho, é um vinho alvarinho bem geladinho que, segundo dizem, é óptimo para acompanhar, por exemplo, umas gambas grelhadas com molho de espargos ao alhinho. O problema é que eu não gosto de marisco. Mas posso saborear o vinho com gambas à vista, desde que estejam bem afastadas de mim, porque o meu olfacto rejeita simplesmente o odor do marisco...

 

Nem parece coisa de pescador...

 

 

Calor 2

 

 

 

 

 

 

Já não pesco, faz dias... Desde que começou esta onda de calor, que evito expor-me horas horas a fio ao sol abrasador lá para os lados da foz. Mas não resisti em passar por lá e meter conversa com a meia dúzia de viciados que, de cana em riste, estoicamente ignoravam os quasi 40º que se faziam sentir.

 

- Então, amigo! - disse eu para um deles. - O rio está a dar alguma coisa?

- Nashddggddjj...da! - respondeu.

 

Olhei bem para o homem, de boné bem enterrado na cabeça. Do rosto suado sobressaiam um par de olhos brilhantes raiados a vermelho. Mas mais impressionante era o tom da pele queimada pelo sol, principalmente nas costas nuas do homem.

 

- Como? - perguntei.

- Nashh dá merjkjhdhda nenhuksggsma! - retorquiu, mal disposto.

-Ah! Entendi. - disse. - Olhe, tenha cuidado com o sol ou ainda vai pescar para o hospital.

 

Afastei-me e olhei para a outra margem. A praia de Azurara, que muitos teimam chamar de Árvore vá-se lá saber porquê, estava repleta de gente que se banhava nas suas águas, ignorando o aviso lançado pelo Centro Regional de Saúde que, após análises à qualidade da água com resultados maus, ptou por a interditar à prática de banhos.

 

"Afinal, o Tio tinha razão", pensei. O nosso Presidente, ao considerar de «incompreensível» tal decisão, deu a confiança necessária ao seu Povo para se banhar nestas águas. Já uma vez tinha provado que o ar que respirámos era tão puro quanto o dos Alpes Suiços, que as medições efectuadas pelos órgãos competentes estavam totalmente erradas, o que foi um descanso para todos nós, os vilacondenses. Agora, garante que as suas análises são as correctas, e que os gajos da CRSPN não passam de uns incompetentes, ao interditar a praia a banhos.

 

"Tio, és grande!", apeteceu-me berrar. Não o fiz. Estava a precisar de algo "fresquinho", quem sabe o tal de alvarinho geladinho.

 

Passei pelo heróico pescador, firme no seu lugar e expectante perante uma caça que tardava. Arfava e as suas costas apresentavam um tom arroxeado.

 

"Este já não vai dar a queca logo à noite", pensei...

 

 

Calor 3  

 

 

Dormir com este calor é um verdadeiro martírio. Sexo, então, um suplício. Mas até pode haver quem goste, que tenha na mente aquelas imagens que passam em tantos filmes, de corpos suados a escorrer água tipo torneira em pleno acto sexual.

 

 

 Foto gentilmente surripiada à Papoila

 

Bem, nos filmes porno, os gajos e as gajas nunca suam e é sempre a dar e a dar. E afinal, todo aquele gotejame deve-se à água mineral com que os actores se banham em antes das filmagens. Uns filtros, meia-luz e uns planos aqui e ali, e já está: uma cena de sexo tórrido com corpos nus a escorrer... água mineral.

 

Com trinta e muitos graus dentro de casa à noite, bom mesmo é uma cama de solteiro e, máximo dos máximos, um leve lençol de linho. Tire-se da ideia que sexo é bom a qualquer hora, principalmente quando as temperaturas rondam os 40º. A única coisa boa a qualquer hora do dia é o Champanhe, bem geladinho.

 

 

Calor 4

 

 

 

Engraçado que, quando derretia debaixo do sol abrasador, as notícias davam conta de chuvas ao bom estilo tropical em vários pontos do país. Viseu viu-se debaixo de uma enxurrada e Santarém viu as águas subirem ao nível dos joelhos. Por cá também choveu durante uma noite...

 

As minhas buganvílias agradeceram...

 

 

Calor 5

 

 

 brasileiras de Fernando Ureña Rib

 

E na continuação da chuva, estava eu defronte à praia em amena cavaqueira com um amigo de origem congoleza e douto em ambientes brasileiros, já que passa mais tempo por lá do que por cá, quando começaram a gotejar do céu umas pingas grossas.

 

Nem nos mexemos.

 

O ar continuou quente e seco. Um cheiro intenso e estranho tinha-se espalhado, ao que o meu amigo exclama:

 

- O clima está mesmo tropical! Faz lembrar o Brasil!...

 

- É - respondi. - As brasileiras também as temos. Só falta mesmo a vegetação, para ficar quasi idêntico...

 

 


publicado por siX às 13:32
link do post | comentar | favorito
7 comentários:
De tantodemim a 20 de Julho de 2006 às 19:16
Ó Sr. siX, se não vai com gambas, vai com um peixinho. Nada de desperdiçar um alvarinho fresquinho! Beijinho


De seforis a 20 de Julho de 2006 às 21:12
...cujo pescado não se "come" :-)


De seforis a 20 de Julho de 2006 às 22:53
Aqui, um pouco mais para cima desse nível doce/salgado com meia dúzia de coliformes fecais, o que não falta é vegetação...precisavas de a ver :-). Abraço.


De BRNO a 20 de Julho de 2006 às 23:10
O mundo está a andar ao contrário! Piores dias virão...


De tantodemim a 21 de Julho de 2006 às 14:24
Com que então surripiando os meus melhores momentos?!!! Uns cubitos de gelo às vezes dão jeito neste braseiro que se tem feito sentir por estas bandas... Fiquei bem, não fiquei? Lolllll
Beijito e bom fim de semana


De siX a 21 de Julho de 2006 às 21:27
bruno!!! sempre bom rever-te!!!

Saforis, vais-te aperceber que o fantástico continua a residir em mindelo... :)

Papoila?! meu deus... :-)


De seforis a 22 de Julho de 2006 às 07:58
Sempre residirá lá...todos os momentos vividos e sentidos até ao êxtase do limite da vida...os mundos que descobri com ele, quando estive fora foram sempre fonte de inspiração para a renovação da existência...de todas as formas naturais que conhecemos, ele é a melhor porque nele rebentei para os sentidos que possuo. Contudo, até o paraíso precisa de descanso...há muito que descansas Mindelo...tornarei a ti para te renovar a vida como agora renovo outra...Beijo profundo nesse solo que tanto pisei meu Deus...


Comentar post

    O meu ip
    Web Hosting Directory by Blog Flux
    BloGalaxia
       

os latagões

  • s¿X
  • berlim
  • reporter xis
  • passado

    adjectivos

    vileiros

    net.vil@condense

    outras.vil@s

    vizinhos

    ambiente

    mixórdias

    Setembro 2009

    Maio 2009

    Fevereiro 2009

    Janeiro 2009

    Dezembro 2008

    Dezembro 2007

    Novembro 2007

    Outubro 2007

    Setembro 2007

    Julho 2007

    Junho 2007

    Maio 2007

    Abril 2007

    Março 2007

    Fevereiro 2007

    Janeiro 2007

    Dezembro 2006

    Novembro 2006

    Outubro 2006

    Setembro 2006

    Agosto 2006

    Julho 2006

    Junho 2006

    Maio 2006

    Abril 2006

    Março 2006

    Janeiro 2006

    Dezembro 2005

    Novembro 2005

    Outubro 2005

    Setembro 2005

    Agosto 2005

    lataria e afins

    momento... único!

    o meu voto vai para...

    as verdades de medina car...

    estamos a passar uma cris...

    o mágico

    viu por aí?...

    uma mentira conveniente

    um farol às escuras II

    communiqué - um farol às ...

    todos ao molhe e fé em de...

    tags

    local(89)

    concertos(32)

    poem(28)

    diários QD(26)

    momentos vc(24)

    diários qd(23)

    politica nac(23)

    capas de susto(21)

    ?(18)

    rom(15)

    memoriasvc(9)

    calixto(8)

    blogs(7)

    correio dos leitores(7)

    mundial futebol(7)

    natal(6)

    todos os santos(6)

    divag(4)

    fcp(4)

    aborto(3)

    todas as tags

    subscrever feeds

    vileiros no limbo