Segunda-feira, 21 de Novembro de 2005

300 anos, mais coisa menos coisa

 


Comemoram-se os 300 anos da construção do Aqueduto edificado por volta de 1626, e que permitia às freiras do Convento de Santa Clara terem água em abundância, livrando-as assim do pesado encargo que representava fazer girar a nora todos os dias por quatro possantes homens, a quem tinham de pagar e suportar a despesa dos consertos com os alcatruzes, a roda e tudo o que estava ligado ao seu funcionamento


 


arquivo_adrianoa05.jpg


 


A ideia para a sua construção pensa-se que partiu do arquitecto italiano Filipe Tércio, que por aqui andava às voltas com a construção do Castelo de Vila do Conde, mas só 30 anos após a sua morte foram dados os primeiros passos para a sua construção, durante o abadessado de D. Maria de Meneses, da Casa de Pentieiros.


 


vc1010.jpg


 


É a partir dessa altura que começam a ser registados no Livro de Receita e Despesas determinadas importâncias ligadas à sua construção, assim como indemnizações com o levantamento dos arcos aos propietários lesados. Deste livro, destaco esta nota curiosa:


«A Manuel Machado de Miranda pediram a cedência de uma fonte que tinha em Terroso, e ele quis em compensação dosi lugares perpétuos de freiras para suas filhas. Tão alto preço não foi aceite pelas religiosas.»


 


aqueduto2.jpg


Em 1636, tendo sido eleita Abadessa D. Caterina de Lima, não mais se falou do aqueduto, ficando os poucos arcos até então construídos ao abandono, salvando-se a fonte comprada por D. Maria de Meneses. As freiras continuaram a servir-se da velha nora dos Senhores Infantes durante mais sete décadas.


 


aqueduto1.jpg 


 


Só em 1704, tendo sido eleita Abadessa a religiosa D. Bárbara Micaela de Ataíde, da Casa de Honra de Barbosa, de Penafiel, se deve a grande obra do aqueduto de Santa Clara. Depois de empreitadas sucessivas destinadas à construção dos arcos assim como a do lindíssimo chafariz, obra do Mestre Domingos Moreira, em 20 de Outubro caiu a água pela primeira vez no mosteiro.


Dizem que o aqueduto tinha 999 arcos, desde a fonte de Terroso até ao Mosteiro...


 


publicado por siX às 22:47
link do post | comentar | favorito
4 comentários:
De Anónimo a 23 de Novembro de 2005 às 22:10
então, dê novidades, Pio :)siX
</a>
(mailto:vileiro@gmail.com)


De Anónimo a 23 de Novembro de 2005 às 11:15
uf que susto! seja bem vindo caro SiX. Uma ausência/pausa, seja por que motivo for, sempre nos inspira para a valorização! eu que o diga, que tenha andado por terras de castela.Dão Pio
</a>
(mailto:xpto@mail.pt)


De Anónimo a 21 de Novembro de 2005 às 23:26
O abraço é retribuído, Flávia :)siX
</a>
(mailto:vileiro@gmail.com)


De Anónimo a 21 de Novembro de 2005 às 23:08
Prazer em "lê-lo", amigo siX! A "comunidade quasidiarense" suspira aliviada! A Tribo, desde terras brasileiras, manda-lhe um grande abraço!! :)Flavia Altmayer
(http://Brasil)
(mailto:flavia_altmayer@sapo.pt)


Comentar post

    O meu ip
    Web Hosting Directory by Blog Flux
    BloGalaxia
       

os latagões

  • s¿X
  • berlim
  • reporter xis
  • passado

    adjectivos





      free hit counter
      Vila do Conde
      fases da lua
      Licença Creative Commons
      blog licenciado CC
      Page copy protected against web site content infringement by Copyscape

    vileiros

    net.vil@condense

    outras.vil@s

    vizinhos

    ambiente

    mixórdias

    Setembro 2009

    Maio 2009

    Fevereiro 2009

    Janeiro 2009

    Dezembro 2008

    Dezembro 2007

    Novembro 2007

    Outubro 2007

    Setembro 2007

    Julho 2007

    Junho 2007

    Maio 2007

    Abril 2007

    Março 2007

    Fevereiro 2007

    Janeiro 2007

    Dezembro 2006

    Novembro 2006

    Outubro 2006

    Setembro 2006

    Agosto 2006

    Julho 2006

    Junho 2006

    Maio 2006

    Abril 2006

    Março 2006

    Janeiro 2006

    Dezembro 2005

    Novembro 2005

    Outubro 2005

    Setembro 2005

    Agosto 2005

    lataria e afins

    momento... único!

    o meu voto vai para...

    as verdades de medina car...

    estamos a passar uma cris...

    o mágico

    viu por aí?...

    uma mentira conveniente

    um farol às escuras II

    communiqué - um farol às ...

    todos ao molhe e fé em de...

    tags

    local(89)

    concertos(32)

    poem(28)

    diários QD(26)

    momentos vc(24)

    diários qd(23)

    politica nac(23)

    capas de susto(21)

    ?(18)

    rom(15)

    memoriasvc(9)

    calixto(8)

    blogs(7)

    correio dos leitores(7)

    mundial futebol(7)

    natal(6)

    todos os santos(6)

    divag(4)

    fcp(4)

    aborto(3)

    todas as tags

    subscrever feeds

    vileiros no limbo