Quarta-feira, 24 de Janeiro de 2007

roteiro de todos os santos - St. Amaro

 

 

O dia de Santo Amaro já passou. No entanto, não queria deixar esta oportunidade de efectuar algo que, já faz algum tempo, permanece no meu pensamento. À imagem da Rota dos Cruzeiros, vou aqui iniciar esta Rota de Todos os Santos que acontecem pelo concelho, tentando não falhar muitos...

 

 

 

 

A veneração ao Santo Amaro é a primeira do ano e ocorre a 15 de Janeiro. Foi em tempos muito concorrida, com direito a arraial e feira. Hoje, já não é assim. No entanto, é um santo muito venerado,

 

 

 

 

 

e protector dos que padecem de enfermidades ósseas. É normal no interior da capela encontrarem-se pernas, pés e mãos de cera que os devotos, após cumprirem a sua penitência, deixam junto ao Santo.

 

 

 

Fotos by Repórter Xis

 

 

A Capela é muito antiga e foi erguida, pensa-se, no séc. XVI.

A história de Santo Amaro pode-se ler no último número do jornal O Primeiro de Janeiro, do qual retirei este breve trecho:

 

Reza a lenda que nascido em Roma, cerca de 510 d.C., Amaro foi entregue aos cuidados de S. Bento, quando tinha apenas 12 anos. Correspondendo à solicitude do mestre foi recompensado pela sua obediência caminhando sobre as águas. Quando um jovem chamado Plácido caiu no açude de Subiaco S. Bento soube-o por revelação e, chamando Amaro, ter-lhe-á pedido ajuda. O discípulo correu, então, sobre a água para socorrer Plácido, a quem agarrou pelos cabelos e trouxe para a margem, sem se ter apercebido que tinha saído de terra firme. Por cumprir o ideal monástico foi considerado o herdeiro espiritual de S. Bento tornando-se seu sucessor quando este se transferiu para Monte Cassino. Durante a semana foram celebradas liturgias diárias em sua honra na capela, construída no século XVI, que recebeu o seu nome.

 

 

     

 

 

Gosto muito desta festa, vá-se lá saber a razão porquê. Uma coisa me desagradou profundamente. Não compreendo a necessidade de colocar música aos berros no topo da Capela, sabendo-se o quão devotados ao Santo Amaro são aqueles que o procuram. Sendo a Capela um local de recolhimento e prece, é perfeitamente surreal o barulho que se faz sentir no seu interior.

 

Ventura do Paço, poeta vilacondense, imortalizou assim este dia:

 

 

 

 

 

Vem Janeiro e acorda a gente

- Sina feliz de quem sente ;

Num dia de céu bonito...

Há festa na minha rua !

Nem há Festa igual à Tua

Meu Santo Amaro bendito

 

 

 

 

 



publicado por siX às 22:58
link do post | comentar | favorito
    O meu ip
    Web Hosting Directory by Blog Flux
    BloGalaxia
       

os latagões

  • s¿X
  • berlim
  • reporter xis
  • passado

    adjectivos

    vileiros

    net.vil@condense

    outras.vil@s

    vizinhos

    ambiente

    mixórdias

    Setembro 2009

    Maio 2009

    Fevereiro 2009

    Janeiro 2009

    Dezembro 2008

    Dezembro 2007

    Novembro 2007

    Outubro 2007

    Setembro 2007

    Julho 2007

    Junho 2007

    Maio 2007

    Abril 2007

    Março 2007

    Fevereiro 2007

    Janeiro 2007

    Dezembro 2006

    Novembro 2006

    Outubro 2006

    Setembro 2006

    Agosto 2006

    Julho 2006

    Junho 2006

    Maio 2006

    Abril 2006

    Março 2006

    Janeiro 2006

    Dezembro 2005

    Novembro 2005

    Outubro 2005

    Setembro 2005

    Agosto 2005

    lataria e afins

    momento... único!

    o meu voto vai para...

    as verdades de medina car...

    estamos a passar uma cris...

    o mágico

    viu por aí?...

    uma mentira conveniente

    um farol às escuras II

    communiqué - um farol às ...

    todos ao molhe e fé em de...

    tags

    local(89)

    concertos(32)

    poem(28)

    diários QD(26)

    momentos vc(24)

    diários qd(23)

    politica nac(23)

    capas de susto(21)

    ?(18)

    rom(15)

    memoriasvc(9)

    calixto(8)

    blogs(7)

    correio dos leitores(7)

    mundial futebol(7)

    natal(6)

    todos os santos(6)

    divag(4)

    fcp(4)

    aborto(3)

    todas as tags

    subscrever feeds

    vileiros no limbo